Entre em contato conosco

SIGA-NOS
Formulário de Contato
Idiomas

Gamificação: da frustração à diversão

Publicado no dia: 30/01/2019 Voltar
Abstract
 
Treinamentos costumam ser chatos e jogos divertidos. Como é possível usar mecânicas de jogos e tornar treinamentos divertidos e eficazes? Neste artigo discorremos sobre questões básicas que devem ser levadas em consideração na construção de jogos.
Jogos podem ser categorizados em Entretenimento, Gamificação e Serious Game. Entretenimento diz respeito apenas à diversão; Gamificação visa aplicar de elementos de jogos para obter benefícios de jogos em problemas que não são originalmente jogos. Serious Game é a aplicação de elementos de mecânicas de jogos para transmissão de conhecimento.
Independente da categoria de aplicação, é importante que o Game Designer tenha em mente os comportamentos e sentimentos que deseja despertar em seu aluno-jogador.
Modelos de motivação e comportamento como B=MAT podem apoiar o desenvolvimento de jogos visando manter o jogador motivado e aumentar o efeito da transmissão do conhecimento no caso de Serious Games.
Jogos possuem eficiência muito superior aos treinamentos convencionais. Vários estudos comprovam a eficiência. A ScrumGame possui evidências importantes de melhorias qualitativas e quantitativas de seus alunos com o uso do Simulador Scrum Game. Mais de 90% dos alunos são aprovados em provas de certificação após o treinamento e o clima das turmas não lembra em nada uma sala de aula.
A ScrumGame possui um ambiente de jogos onde o aluno-jogador é um ser ativo no processo e centro do aprendizado. Retiramos completamente o aluno da postura convencional onde o professor é o detentor do processo de ensinamento.
O uso do Simulador ScrumGame permite a vivência de problemas complexos do dia a dia de um projeto ágil onde o aluno-jogador pode experimentar, não só as cerimônias, artefatos e papéis do Scrum e, mas também perceber o processo humano do desenvolvimento do trabalho em equipes, colaboração, negociação, equipes multidisciplinares, autônomas e auto organizadas.
Ao inserir aluno no contexto de um projeto “real”, com feedback instantâneo é possível que este reflita sobre suas ações e aprenda na prática. Assim, não transmitimos simplesmente informações como os treinamentos convencionais do mercado. Transmitimos experiência, competências e novas habilidades aos nossos alunos-jogadores.